Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Escolaridade

O rapaz está no 6º ano


Breve resumo

por paranoias-de-mae, em 22.09.11

Foi ainda na maternidade quando o meu filho nasceu que o meu "problema" começou. Como eu achava que ele era o bebé mais bonito à nascença de todos os outros, comecei a pensar que se roubassem lá algum bebé, seria o meu, já que era o mais bonito! Então eu não saía de perto dele, para comer só quando o pai ficava perto dele, o tempo que lá estive não dormi, e estava sempre alerta!

 

Em casa, e quando era noite tinha de o ouvir respirar, e andava sempre por perto. Ele ainda não tinha começado a chorar e eu já lá estava. Eu andava cansadíssima, mas mesmo assim não descansava. Mesmo quando tive de ir trabalhar e ele ficava com a avó, estava sempre a ligar-lhe a perguntar por ele.

 

Quando ele foi aos dois anos para o infantário, fartei-me de chorar, pois ele agarrava-se à minha perna a chorar. Ficava com a sensação de que o estava a abandonar. Mas depois ele começou a ficar bem e passei a estar mais tranquila.

 

Aos dois e meio ele ficou doentito. Um menino habitualmente muito traquinas ficava no sofá sempre na mesma posição, sem brincar, sem comer sem se mexer. Quando eles são traquinas nós estamos sempre a chamar atenção, mas quando eles param, sabemos que algo está errado, muito errado! Era uma gastroenterite e teve de ficar internado no hospital, onde eu estava sempre com ele. Foi uma semana muito difícil.

 

Quando aos três anos foi o primeiro passeio dele pelo Infantário, então aí é que foi muito dolorosos para mim. Eu não o queria impedir de ir, mas ao deixá-lo ir, passavam-me todos os cenários pela cabeça: que ele se perdesse do grupo, que ele se distraísse a olhar para algum lugar e ficasse por ali, que alguém o levasse, que o autocarro se despistasse. Enfim...quando o autocarro partiu vim para casa e chorei desalmadamente!

Nos restantes passeios foi o mesmo filme na minha cabeça.

 

Aos quatro anos, já dormia lindamente no seu quartinho e na sua caminha. Só que um dia teve um pesadelo que muito o assustou. Contou-me que estava na sala e apareceu um monstro horrível, e eu não o fui salvar. Fiquei muito preocupada e até com remorsos por não o ter ajudado no sonho/pesadelo que ele teve. Os meses que se seguiram foram terríveis acordava aos gritos e sempre com medo de dormir sozinho. Ou vinha ele para o meu quarto ou era eu que ficava no dele. Passamos a usar luz de presença no quarto dele. Entretanto uns cinco meses depois os pesadelos passaram, mas a luz de presença nunca mais a quis deixar.

 

Entretanto ele também tem sido o rei dos galos, já fez tantos hematomas na testa que já lhe perdi a conta. Sempre que íamos a um casamento, a um baptizado ou qualquer outra festinha onde se tiravam fotos, ele aparecia sempre com um alto negro na testa. Impressionante!

 

O meu filho nunca dormiu fora de casa (a não ser comigo), nunca esteve muitas horas longe de mim.

Enfim isto é apenas um resumo, desde a nascença até à entrada para o 1ºCiclo há cerca de uma semana!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Setembro 2011

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D