Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Escolaridade

O rapaz está no 11º ano


Os primeiros dias na secundária

por paranoias-de-mae, em 13.10.20

Isto realmente cada etapa do percurso escolar dele é vivida intensamente, não só por ele, mas principalmente por mim.

Tenho duas amigas de liceu, assim se chamava na época, cujas filhas entraram este ano para a universidade, elas estão muito preocupadas e expectantes.  Como eu as entendo e ainda não cheguei a essa fase. Principalmente porque com elas houve necessidade de as filhas ficarem longe, num dos casos, bem longe.

Ao olhar para elas, consigo pensar, que ainda não posso estar tão preocupada, que tenho de o deixar ganhar autonomia e responsabilidade. Pelo menos ele já me manda mensagem, quando está atrasado, ou quando há alguma mudança. Um dia destes em que eu trazia mais dois colegas dele, disse-me para eu colocar   a máscara. Gostei de observar nele esta sensatez, esta responsabilidade.

Já veio de autocarro para casa. Embora tenha achado uma seca as voltas que o autocarro dá, as paragens, o tempo perdido. Também teve um pequeno problema na primeira vez à chegada, mas tudo se resolveu. Tem de ter paciência!

Também me disse ter alguma dificuldade em concentrar nas aulas e pediu-me ajuda. Deixei andar um tempo. Mas perante a insistência dele, resolvi me informar sobre alguma coisa natural, porque químicos quero evitar, afinal ele tem apenas 15 anos. Fui à farmácia com uma ideia, e saí de lá, depois de aconselhamento, com outra.

Espero que ajude, que não crie habituação, que não lhe faça mal  e que resulte bem!

IMG599JPG.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)


Tenho de mudar a minha atitude

por paranoias-de-mae, em 15.04.19

O meu filho já foi sozinho a vários aniversário, como também, já estiveram no aniversario dele, alguns amigos. Normalmente os aniversários eram nas casa dos amigos ou iam com os pais a algum lugar, tipo pizzarias ou Macdonald's.

 

Desta vez era num restaurante, mas só estariam os miúdos, sem os adultos. Ao escolher o prato, esquisitinho como ele é, escolheu carne. O problema era cortar a carne. Não conseguia e ao principio sentiu-se mal e atrapalhado.  Como (erradamente) sou sempre eu que lhe corto tudo, ele estava com muita dificuldade em cortar. Já aqui disse que ele é meio canhoto para algumas coisas.

 

No entanto, não era o único, e como viu os colegas comerem com as mãos, resolveu segui-los!

 

E eu percebi, que esta super proteção que exerço sobre ele, o prejudica. Este episódio, foi um alerta para mim. Decidi que já não vou preparar o prato, mas sim ensiná-lo como fazer!

 

Também tenho de o cativar a fazer algumas coisas na cozinha...em mais pequeno ele adorava ajudar e aprender.

 

JPG123654.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Manter um emprego e ter o filho em segurança

por paranoias-de-mae, em 30.11.18

Cada vez parece mais difícil a tarefa de ter um emprego e manter um filho em segurança. Principalmente quando a escola do filho, e a terra onde a mãe ou o pai trabalham não são a mesma, quando não há ATL's, avós, amigos ou outros parentes disponíveis para ajudar.  Muitos dos meus dias são de correria, e de aflição.

 

Cada vez noto mais falta de humanidade por parte de chefes, patrões ou dirigentes de empresas. Esquecem-se que as pessoas têm vida além do trabalho, têm responsabilidades, têm  filhos menores, e pior, como aconteceu comigo, ainda gozam e menosprezam a situação, como se tivéssemos de estar sempre disponíveis. Ainda enumeram as coisas que faziam quando tinham a idade do meu filho, como se ele aos 13 anos tivesse de já ser um homem e não um menino. Esquecem-se, que eram outros tempos e que as crianças não são todas iguais.

 

Durante anos eu ia para aquele emprego como quem ia a uma festa, feliz, entusiasmada, mas as coisas mudaram, as pessoas mudaram. Continuo a gostar do que faço, mas gostava que respeitassem mais os horários e que fossem mais sensíveis, que  conhecessem melhor cada empregado, não os vissem apenas como máquinas.

 

Será que poder ter um emprego e ter um filho em segurança é algo assim não difícil de conseguir!? Sim, porque para deixar um emprego de quase duas décadas, daqui a uns tempos o filho vai ganhar a autonomia que lhe falta e o tempo não volta atrás para eu recuperar o emprego!

45915496_2174206739270740_2766886492646146048_n[1]

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Setembro 2021

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D